Tendências em logística aumentam eficiência no e-commerce

Modelo PUDO é uma das principais tendências logísticas no mundo

Tendências em logística não faltam para ilustrar os avanços desse setor fundamental para a economia do planeta.

Uma delas é o Pick Up & Drop Off, mais conhecido pela sigla PUDO. 

Provavelmente, você já deve ter ouvido falar, mas será que conhece os impactos desse novo modelo de entregas para quem trabalha com e-commerce?

Como veremos neste conteúdo, essa é uma tendência global e que veio para ficar. 

Isso porque não apenas os grandes players do mercado estão aderindo em massa, como também pequenos e médios lojistas, virtuais e físicos.

Avance na leitura e saiba de que maneira o PUDO está revolucionando a forma de se fazer logística para posicionar melhor o seu negócio nesse novo contexto.

Tendências em logística vão revolucionar o e-commerce nos próximos anos

Se você já ouviu falar do modelo PUDO, é bastante provável que também já tenha lido ou escutado algo sobre o cliente omnichannel.

Resumidamente, esse é o consumidor cujo comportamento pode ser imprevisível, uma vez que ele compra e se relaciona com suas marcas favoritas online e offline ao mesmo tempo.

Ele pode, por exemplo, pesquisar por um produto online para retirar em uma loja física (click & collect).

Ou, de outra forma, pode conferir o mesmo produto na loja para fazer a compra online.

É para atender bem a esse consumidor que as tendências em logística estão se articulando.

Dentre as soluções que os operadores da cadeia de suprimentos vêm adotando, o PUDO se destaca por suas vantagens importantes, como vamos ver logo a seguir.

Por que o modelo PUDO é a grande tendência mundial?

Pick Up & Drop Off é um sistema de delivery de produtos no qual a entrega não é necessariamente realizada na casa do cliente.

Nele, a compra é feita online para retirada em uma loja física, em um estabelecimento comercial, um locker ou mesmo em uma residência.

O modelo se insere na cada vez mais presente economia do compartilhamento, na qual recursos particulares são colocados à disposição do público.

Qualquer semelhança com o que fazem empresas como Airbnb, Dog Hero e Yellow não é coincidência.

No caso do PUDO, o que é colocado a serviço do consumidor é o espaço.

Não por acaso, o modelo está rapidamente se espalhando pelo mundo, sendo apontado como uma das principais tendências em logística da última década.

Onde o PUDO já revoluciona a logística do varejo online

A recente pandemia de Covid-19 vem levando o e-commerce a buscar alternativas que estimulem o consumo sem sair de casa.

Vale destacar, ainda, que daqui para a frente, as empresas deverão disponibilizar o delivery em regime permanente, já que a crise do coronavírus mudou hábitos históricos dos consumidores, favorecendo as vendas online.

É por essas e outras razões que o PUDO vem se expandindo rapidamente nos Estados Unidos e em países europeus.

Um deles é a França, onde o modelo já está consolidado como solução para o e-commerce e para o varejo físico.

Confira na sequência!

Estados Unidos 

O ano de 2020 entrou para a história como aquele em que o modelo de entregas PUDO vivenciou o seu “boom” nos Estados Unidos.

É o que diz o 2021 Omnichannel Report, da Digital Commerce 360.

De acordo com o levantamento, no começo do ano, mais de 50% das 1.000 principais empresas varejistas americanas ofereciam o sistema de retirada de mercadorias na calçada (curbside delivery).

Para se ter uma ideia da dimensão do crescimento, no mesmo período do ano que passou, apenas 8,1% dos varejistas trabalhavam com o modelo.

Isso reflete o crescimento do click & collect como um todo, como mostra um levantamento do site eMarketer, segundo o qual o aumento do segmento entre 2019 e 2020 foi de incríveis 106,9%.

França

No mercado francês, o sistema de entregas PUDO vai muito bem.

A maior empresa do setor, a Colissimo, de propriedade do grupo La Poste, registrou em 2020 receita recorde de € 14 bilhões (cerca de R$ 82 bilhões).

Embora ela ainda seja a maior empresa que opera com entregas no modelo PUDO na França, tudo indica que, daqui para a frente, terá uma concorrente à altura.

Isso porque, recentemente, a operadora polonesa de lockers (armários inteligentes) InPost anunciou a aquisição da Mondial Relay que, no ano passado, faturou € 437 milhões (aproximadamente R$ 2,6 bilhões).

Com a incorporação, a InPost passa a ser a segunda maior empresa de entregas da França, com mais de 15 mil pontos de entrega ativos.

Rússia 

O crescimento expressivo do comércio eletrônico na Rússia é um dos motivos pelos quais o modelo PUDO vem ganhando espaço. 

De acordo com o site Statista, entre 2011 e 2025, o volume de negócios para o e-commerce no maior país do mundo deve movimentar 10,9 trilhões de rublos russos (cerca de R$ 750 bilhões).

No entanto, em um país gigantesco como a Rússia, fazer entregas é um desafio e tanto. 

Estradas cobertas por neve ou por gelo durante meses representam uma barreira quase intransponível.

Nesse caso, o sistema Pick Up & Drop Off vem sendo adotado como uma solução por marcas locais como a Wildberries e Ozon

Para levar seus produtos aos consumidores, elas estão distribuindo-os por uma rede de caixas drop-off, ampliando assim o alcance das suas capacidades de entrega.

Com esse sistema, a Ozon aumentou seu faturamento em 84% no geral, com 55% das vendas feitas para fora de Moscou, onde a empresa está sediada.

Inglaterra 

O e-commerce inglês olha para o passado e mira um futuro ainda mais promissor.

Tomemos como exemplo o começo de 2021, que foi animador para as empresas que trabalham com vendas online no país.

Isso porque o varejo online cresceu em nível recorde em janeiro de 2021, atingindo 35,2%, diante de 29,6% registrados em dezembro de 2020.

As lojas de alimentos também relataram a proporção recorde de vendas online de 12,2% no mês, em grande parte por causa do sistema click & collect.

Para os próximos anos, as expectativas são muito positivas.

Segundo o relatório Reinventing the Last Mile, da OC & C, até 2025 o mercado de click & collect deverá dobrar de tamanho no Reino Unido.

Alemanha 

Entre as principais economias europeias, a Alemanha é aquela em que o modelo PUDO parece crescer mais lentamente.

Um exemplo disso está na adoção do sistema click & collect.

Enquanto na França 13% da população adulta declarou comprar por esse modelo, na Alemanha o percentual é de apenas 7%, segundo uma pesquisa da McKinsey.

No entanto, ainda que a adesão por parte do varejo seja lenta, há um potencial de crescimento já identificado, alcançando 6,7% em um ano, conforme a eMarketer.

Itália

No país, o click & collect foi o principal responsável pelo ótimo desempenho do segmento de delivery de alimentos em 2020.

O volume de entregas por esse sistema aumentou em espetaculares 349%.

Comparado com o ano de 2019, isso significou um incremento de quase 100% só para esse mercado.

Outro destaque nesse período é o mercado de vinhos, produto consumido por mais da metade da população adulta italiana.

Segundo o site Statista, os principais mercados de vinho online aumentaram suas receitas em mais de 80% entre 2018 e 2019 graças à atuação do e-commerce.

Japão

Na Ásia, uma das maiores economias do mundo também aderiu com força ao PUDO, com destaque para a entrega de alimentos.

No Japão, a opção click & collect é praticamente um padrão, estando presente na extensa rede de lojas de conveniência distribuídas pelo país.

De acordo com o site IMRG, estima-se que, no Japão, exista uma dessas lojas para cada 2,4 mil pessoas.

Investimentos em PUDO na logística: o que vem por aí?

O crescimento avassalador do PUDO nas maiores economias do mundo leva a crer que esse é um modelo imbatível para quem trabalha no e-commerce.

Não é para menos, afinal, de acordo com a PUDO Inc.,o sistema Pick Up & Drop Off pode gerar incremento nos lucros de até 30% para as empresas parceiras.

No Brasil, um bom exemplo de que o modelo veio para ficar vem dos Correios, que, no caso, adotaram o sistema de lockers. 

De acordo com o blog oficial dos Correios, o modelo vem sendo tão bem-sucedido que, até o fim de 2022, a projeção é passar dos atuais 220 armários inteligentes para 3 mil.

Para seu e-commerce, mais do que lockers, o que vem por aí são alternativas logísticas importantes para atender o público omnichannel.

Assim como nos países citados ao longo deste conteúdo, no Brasil, a tendência é de cada vez mais o varejo online utilizar parceiros físicos para efetivar as entregas.

Quem não aderir, deixa de atender o que o usuário busca e, por isso, corre o sério risco de ficar para trás.

Abrace as tendências em logística no seu e-commerce

O click & collect rende ainda mais quando o e-commerce agrega pontos pick up de retirada à sua rede de distribuição.

Nesse caso, a Pegaki é a solução ideal.

Com nossa tecnologia omnichannel, tornamos a logística mais eficiente ao conectar transportadoras, centros de distribuição e pontos de consolidação.

Para o e-commerce, a parceria com pontos de retirada representa custos menores com logística, demanda reduzida por veículos e muito mais eficiência.

Conheça a Pegaki e construa com a gente um novo jeito de se fazer entregas no Brasil!