Visual merchandising: o que é e como ajuda sua loja a vender

Todos nós, consumidores, somos impactados pelo visual merchandising.

Quando visitamos um estabelecimento comercial, de alguma forma, lá está a estratégia.

Pode ser na forma como os produtos que estão à venda são mostrados, nas promoções anunciadas e em tudo aquilo que envolve a apresentação da loja e a comunicação da marca.

Esta é uma área importante dentro do marketing e, como tal, está cheia de estratégias e segredos que você pode descobrir e explorar.

Afinal, quem conhece a fundo a abordagem do visual merchandising, com certeza, tem resultados melhores.

E isso acontece porque o comportamento de compra está muito ligado, também, aos estímulos visuais que os clientes recebem.

Continue lendo e saiba como obter resultados melhores explorando essa forma de fazer marketing.

O que é visual merchandising?

Visual merchandising é um conjunto de estratégias relacionadas à apresentação de uma loja, envolvendo a disposição de produtos, a decoração e a comunicação geral com objetivo comercial.

Isso diz respeito não só às mercadorias, como a todo o ponto de venda. 

Da vitrine até o caixa, é preciso pensar sempre na forma como o apelo visual vai impactar na experiência do consumidor. 

Essa é uma abordagem estritamente voltada ao varejo físico, embora ela possa ser explorada como complemento de uma estratégia de marketing digital.

Com a ascensão do omnishopper, o consumidor que transita entre o online e o offline como algo só, essa forma mista de tratar o marketing vem ganhando cada vez mais força.

Mas, para aproveitá-la, é preciso antes entender para que ela serve e qual a sua importância dentro de um processo de vendas.

O que faz o visual merchandising?

Talvez você nunca tenha pensado a respeito, mas a natureza nos dá um ótimo exemplo de como fazer visual merchandising. Quer ver só?

Muitas plantas precisam espalhar pólen para que se reproduzam. E fazem isso com a ajuda de abelhas e outros insetos que, por sua vez, precisam ser atraídos.

E como atraí-los?

Elas fazem isso por meio de flores que, com seu aroma e cores, tornam-se um atrativo irresistível para esses agentes polinizadores.

Pois um processo muito parecido é feito pelas lojas que investem em visual merchandising.

Nesse caso, as abelhas são os clientes, e as flores, os pontos de venda em que as mercadorias são exibidas.

Ao levar um produto, o consumidor está, de certa forma, “polinizando” uma marca, já que ele se torna indiretamente seu mensageiro.

Portanto, o visual merchandising faz um importante trabalho de atração e retenção de clientes para um ponto de venda, permitindo assim que os produtos encontrem saída.

Vantagens do visual merchandising 

Segundo um estudo da consultoria Nielsen, 70% das decisões de compra ocorrem dentro da loja. 

Ou seja, 7 em cada 10 consumidores só decidem realmente se vão levar um produto quando estão cara a cara com ele.

Por isso, uma estratégia de visual merchandising bem desenvolvida é essencial para ter bons resultados nas vendas.

Cabe frisar, contudo, que ela é não só uma forma de marketing direto, mas também ajuda em outros aspectos, como no reforço da reputação e da credibilidade da marca.

E há mais vantagens a se considerar, como veremos nos tópicos a seguir. 

Acompanhe!

Reconhecimento de marca 

É difícil ir a uma loja do McDonald's e não se sentir atraído pelo ambiente. 

A disposição dos móveis, as cores, a posição dos cartazes e até da cozinha são estrategicamente concebidas para tornar o local inconfundível. 

Isso é parte do brand awareness, o conjunto de medidas cujo objetivo é gerar reconhecimento instantâneo da marca.

Você pode até não ter consciência, mas sabe reconhecer em poucos segundos se está em uma unidade do “Méqui” graças ao visual merchandising.

Como a famosa cadeia de fast-food, muitas marcas também fazem uso dessa estratégia para estar nos corações e mentes das pessoas. 

Experiências memoráveis 

Nada mais prazeroso do que entrar em uma loja e sentir que está em um ambiente bonito, agradável e acolhedor.

Essa é a primeira parte de uma experiência memorável para o cliente. 

Considerando o já destacado perfil omnishopper, isso faz toda a diferença, porque ele é totalmente focado nas experiências que as marcas oferecem.

Ao colocar em prática os princípios de visual merchandising, sua loja dá o primeiro passo para atrair, reter e encantar seus clientes.

Tudo isso é parte dos esforços em customer experience (em português, experiência do consumidor), uma tendência cada vez mais forte para o sucesso nas vendas.

Pode ser combinado com marketing sensorial 

Por falar em ambiente, não é só a parte visual que conta para que se crie uma experiência memorável.

Aromas, sons e outros estímulos sensoriais são tão importantes quanto o que se vê ao entrar em um ponto de venda.

O visual merchandising, por sua vez, pode se valer desse tipo de estratégia, chamada de marketing sensorial.

Dependendo do produto, o estímulo olfativo ou o auditivo pode ser até mais importante do que o visual.

Portanto, não deixe de lado os outros sentidos sempre que for explorar o visual merchandising em sua loja.

Clientes mais satisfeitos 

A estratégia visual melhora a experiência do cliente não apenas pela questão estética.

Afinal, ela também deve ter como objetivo dispor com clareza as informações em um ponto de venda.

Isso ajuda o consumidor a encontrar com rapidez os produtos que procura e, dessa forma, ele tende a ficar mais satisfeito.

Claro que você pode e deve pensar em maneiras de aumentar o tempo de permanência do cliente em uma loja, mas isso não deve acontecer à custa da sua satisfação.

Além disso, o aspecto de desorganização em lojas acaba depondo contra, servindo apenas para manchar a reputação da marca e para deixar os consumidores frustrados.

Eleva a lucratividade

Já as lojas em que as mercadorias são facilmente encontradas, em geral, vendem mais. 

Para isso, elas devem estar sempre com as gôndolas e prateleiras organizadas, além de contar com informações claras sobre preços e características.

Uma estratégia bem conduzida de visual merchandising ajuda a aumentar a margem de lucro, já que ela aproveita os “ganchos” para fazer upsell e cross-sell, que são técnicas para uma venda de maior valor ou adicional, respectivamente.

Sabe aqueles chicletes e chocolates dispostos estrategicamente ao lado dos caixas em supermercados e outros estabelecimentos? 

Eles estão ali justamente porque, na hora de pagar, as pessoas normalmente já estão pensando em ir embora e, nesse momento, uma distração sempre cai bem.

Onde aplicar o visual merchandising

Não há um canto sequer dentro de uma loja que não possa ser alvo de uma estratégia de visual merchandising.

Você pode começar por aquele que é o primeiro ponto de contato das pessoas, a vitrine. 

Afinal, é nela que estão normalmente os produtos mais vendidos e, sendo assim, tudo deve ter um bom motivo para estar ali, de maneira a atrair os clientes para dentro da loja.

Por isso, cuide para que os produtos estejam em locais facilmente visualizados e sem pontos cegos, com boa iluminação e decoração à altura.

A iluminação, aliás, é um investimento. 

Use-a para destacar produtos nas prateleiras, em estandes ou cabides de mercadorias com mais saída e de melhor qualidade.

Por fim, procure decorar sua loja com temas que tenham relação com sua linha de produtos.

Como fazer visual merchandising na sua loja

Uma boa estratégia de visual merchandising é aquela em que certos elementos básicos são corretamente explorados.

Conheça alguns deles:

1. Tenha uma identidade visual 

Como vimos, o McDonald’s se tornou um gigante mundial em seu segmento em grande parte graças a uma identidade visual facilmente reconhecível.

Para ser efetivo, o visual merchandising deve ser não só esteticamente atraente, mas levar o consumidor a reconhecer sem esforço que está dentro da loja da sua marca.

Sendo assim, é preciso criar todo um padrão de identidade visual prevista para ser usada em ambientes, embalagens, produtos e até veículos.

2. Invista no ambiente 

Você também viu que o apelo visual não se limita aos locais onde as mercadorias são expostas.

É preciso pensar no todo, até porque as pessoas são influenciadas não só pelo que elas veem, como pelos aromas que sentem e sons que escutam.

Nesse aspecto, procure utilizar as dicas que vimos sobre marketing sensorial, se possível, com a orientação de especialistas no assunto.

Pode não parecer, mas o aroma certo pode levar o seu cliente a decidir por uma compra da mesma forma que uma música fora de contexto pesa contra essa decisão.

Espaços vazios também contam 

Igualmente importante é levar em conta que o visual merchandising também trata do “invisível”.

O que está em jogo, no caso, são os espaços de circulação, vãos e locais ociosos da sua loja.

Assim sendo, procure sempre reservar um espaço adequado para o tráfego de pessoas, de forma que elas não percam seus produtos de vista, mas também que não se sintam desconfortáveis.

Use a psicologia das cores a seu favor 

A iluminação, disposição das mercadorias, ambientação, aromas e sons são fundamentais, da mesma maneira que as cores.

Não por acaso, existe toda uma teoria da Psicologia que diz que cada cor influencia um tipo de decisão por despertar sentimentos distintos.

Tons em azul, por exemplo, inspiram confiança, credibilidade e segurança, enquanto os de rosa remetem à feminilidade e intuição. 

Por isso, use as cores considerando os sentimentos que elas despertam em todas as suas ações de visual merchandising.

Se você curtiu nossas dicas, compartilhe em suas redes sociais. E saiba que a Pegaki é sua parceira para vender mais. 

Conectamos vocês aos principais e-commerces do Brasil, para transformar sua loja em um ponto de retirada de mercadorias compradas online.

Assim, você atrai consumidores para seu estabelecimento e ainda recebe uma taxa por isso.

Quer saber mais sobre o sistema de pick up points?  Então, conheça a nossa proposta e veja como estamos revolucionando a forma de fazer entregas no Brasil!